Caroline Mesquita: In Vivo

Período

22/10 – 19/12/2020

Horário de funcionamento

terça a sábado, 15h às 19h

Entrada

Gratuita

Em “In Vivo”, a artista francesa Caroline Mesquita apresentará no Pivô uma série de trabalhos criados especialmente para a sua primeira exposição no Brasil. A mostra, que tem curadoria da também francesa Dorothée Dupuis, é um desdobramento da exposição apresentada no contexto do prêmio da Fondation d’entreprise Ricard, em Paris, em 2017.

 

Mesquita apresentará uma vídeo-instalação composta por uma grande “célula-mãe”, na qual o espectador terá de adentrar para assistir a um filme comissionado para a exposição. A obra se assemelha a um documentário científico, como se observássemos as situações sob as lentes de um microscópio. “Trata-se de uma balada dentro do corpo humano”, revela Mesquita, “reunindo células sanguíneas, bactérias, vírus e muitos outros microorganismos em paisagens abstratas e coloridas”.

 

A prática de Mesquita reúne instalações em vídeo, em que elementos esculturais são personagens dos filmes, assim como a própria artista (em suas primeiras produções) e muitos outros protagonistas, tão silenciosos quanto anônimos. Os vídeos são pretextos para a construção de ambientes cada vez mais complexos. Produzidos em stop-motion e muitas vezes em tom burlesco, trazem referências do cinema de Georges Méliès e de desenhos animados da vanguarda polonesa dos anos 1970, entre outras fontes de inspiração.

 

Para a instalação em exposição no Pivô, Mesquita optou por usar materiais ordinários e pouco duráveis como o papelão e o papel e por uma estética mais áspera e artesanal, se distanciando das esculturas de chapas de metal dobradas que povoaram algumas produções recentes. Nesta exposição, Mesquita aponta para os detalhes, às texturas, aos sons e também para as pulsações e pulsões que acontecem no mundo subcutâneo, um território tão misterioso e fascinante quanto o espaço sideral. Em tempos que um vírus, uma bomba ou uma notícia falsa tem o mesmo potencial desestabilizador, Caroline Mesquita nos convida a trocar a lente grande angular pelo zoom do microscópio, para lidar com o nosso entorno imediato e com um trabalho de arte.

 

A realização de “In Vivo” é uma co-produção do Pivô com a Fondation d’entreprise Ricard e conta também com o apoio de Institut Français, Consulado Geral da França em São Paulo e Triangle France – Astérides.

 

SOBRE A ARTISTA

Caroline Mesquita se formou na École des Beaux-Arts de Paris em 2013. Seu trabalho foi apresentado em várias exposições coletivas, incluindo: “Futur, Ancien, Fugitif”, Palais de Tokyo (Paris, 2019); “Cosmologic Arrow”, Bonniers Konsthall (Estocolmo, 2019); “Here are flowers”, La Loge (Brussels, 2018); “Good feelings – 19th Prix Ricard”, Ricard Corporate Foundation (Paris, 2017); “Europe Europe”, Astrup Fearnley Museet (Oslo, 2014); “The Space Between Us”, Fahrenheit (Los Angeles, 2014). Entre suas exposições individuais recentes: “Astray”, Kunsthalle Lissabon (Lisboa, 2018) e Galeria Municipal (Porto, 2019); “Night Engines”, Center Pompidou (Paris, 2018); “The Ballad”, 221A (Vancouver, 2017).

 

SOBRE A CURADORA

Dorothée Dupuis (Paris, 1980) é curadora de arte contemporânea, crítica e editora de arte. Sua prática se concentra principalmente na interseção de artes e política e é informada por teorias feministas, pós-marxistas e decoloniais. Dupuis é diretora e fundadora, desde 2013, da revista Terremoto.mx, com sede na Cidade do México. Antes de se mudar para a Cidade do México, foi diretora do Triangle France, um programa sem fins lucrativos de exposição e residência em Marselha, França, de 2007 a 2012, e assistente-curadora do Centre Pompidou, de 2005 a 2007. Desde 2012, Dupuis é curadora independente e tem escrito sobre arte nas Américas, tanto na Terremoto quanto em outras publicações internacionais.

Vídeo documentação da exposição “In Vivo”, de Caroline Mesquita
Texto curatorial da exposição interpretado em libras por Soraya Tuqui