Resiliência e reverberação: imaginação em tempos de pandemia

Letícia Ramos, Não é difícil para um investigador da natureza simular os fenômenos, 2018 (teaser)
Resiliência e reverberação: imaginação em tempos de pandemia
Período

30/04/2020

Horário de funcionamento

18h

Conversa com a artista Letícia Ramos, que participou do programa anual de exposições em 2018, e a diretora artística do Pivô Fernanda Brenner.

 

Partindo de projetos da artista que tratam da instabilidade, da imprevisibilidade apoiados em fatos históricos conectados com a ciência e a natureza, a conversa pretende estabelecer pontes entre o fazer artístico e a resiliência e as diferentes formas em que o artista  é convocado a elaborar respostas frente a catástrofes; uma conversa sobre a vida, os arquivos, as plantas, os pesadelos e a imaginação em tempos de pandemia.

 

A atividade acontecerá no dia 30 de abril, às 18h, através de plataforma de videoconferência. Participe aqui. Vagas limitadas.

Sobre o Artista

Letícia Ramos, 1976, vive e trabalha em São Paulo

http://leticiaramos.com.br/

Letícia Ramos explora os limites da produção da imagem analógica experimental por meio de trabalhos em fotografia e filme . Sua prática aponta a intersecções estéticas entre a ciência e a ficção transitando entre paisagens naturais e imaginárias .

 

Foi ganhadora de prêmios de fotografia como Besphoto/NovoBanco , Premio Brasil Fotografía , Bolsa Zuum/Instituto Moreira Salles , Premio Marc Ferrez e a Beca de Creación de la Fundación Botin . Suas Obras foram exibidas em espaços como Tate Modern, Centro de Arte Pivô, Instituto Moreira Salles , Itaú Cultural, Fundacão Iberê Camargo, Museu Coleção Berardo ,CAPC Musée d’art contemporain (Bordeaux) . Seus trabalhos estão em coleções como Fundacion Botin, Noveo Musee de Monaco, Museu de Arte Moderna SP – RJ e Pinacoteca do Estado de São Paulo.