Pivô Pesquisa: 3˚Conversa Pública

Período

20/06/2018

Horário de funcionamento

19h30 - 20h30

Entrada

Gratuito

No dia 20 de junho das 19:30 às 20:30, o Pivô realiza a última Conversa Pública do projeto Consultas curatoriais, em que três curadores são convidados a acompanhar um grupo de artistas do programa de residências Pivô Pesquisa.

O último grupo a apresentar é composto pelos residentes Andrés Pasinovich, Daniel Jablonski, Eleni Bagaki, Pedro Victor Brandão e Romain Dusmenil que estão sendo acompanhados pelo curador André Pitol.

As Conversas Públicas são um momento importe de ativação do espaço e de interlocução entre os artistas, curadores e o público, como forma de fomentar as discussões sobre a produção dos artistas na residência e tornar público o conteúdo produzido no Pivô.

 

Sobre André Pitol

André Pitol é pesquisador na área de artes. Durante o mestrado e a graduação em Artes Visuais no Departamento de artes plásticas da USP, desenvolveu extensa investigação sobre a obra do fotógrafo Alair Gomes. Em 2018 iniciou uma pesquisa de doutorado sobre bancos de dados e história da arte digital.

Sobre os Artistas

Andrés Pasinovich, 1978, vive e trabalha em Buenos Aires

http://www.boladenieve.org.ar/artista/6600/pasinovich-andres

Em sua formação, Andrés frequentou o ateliê de Marina de Caro, os seminários de Ana Gallardo e o Centro de Investigação Artística (CIA). Em 2017, o artista participou do programa de residência do Parque Cultural de Cerâmica Shigaraki (Japão). Em 2016, ele recebeu o Prêmio do Fundo Nacional para as Artes e o Prêmio Oxenford, em 2014, 2015 e 2016, o Mecenazgo Cultural e, em 2013, o Fundo Metropolitano. Já realizou exposições individuais como SABOTAGE”, na OSDE Foundation (Argentina), “ECUÁNIME”, na Galeria Sputnik (Nova Iorque), “REVOLUTION FROM MAGIC”, na Una.Casa e “TEMPORAL”, na Galeria Arte x Arte (Buenos Aires); e nas exposições coletivas “(extract): IT ISN´T THE SOUNDING RIVER IT´S THE SWAMP”, na Galeria Maria Casado (Beccar), “LIKE A SPARKLE”, na Casa Nacional del Bicentenario (Buenos Aires), “HUMAN SCALE” na EAC URUGUAY, “ABOUT CHANGE” na World Bank (EUA), entre outras. Foi premiado com os prêmios KLEMM, ITAÚ, UADE e o Prêmio Nacional de Artes Rosario.  Vive e trabalha em Buenos Aires.

Daniel Jablonski, 1985, vive e trabalha em São Paulo

www.danieljablonski.org

Daniel Jablonski é um artista visual, professor e pesquisador. Sua diversa produção se norteia pela indagação do local do indivíduo na formação de novas mitologias e discursos do cotidiano. Já participou de exposições individuais e coletivas no Brasil e no exterior, em instituições como o Centro Cultural São Paulo, no Instituto Tomie Ohtake, no Museu da Imagem e do Som, no SESC Vila Mariana, e nas galerias Sancovsky e Zipper, bem como na Casamata, no Centro Cultural Sergio Porto e no Espaço Cultural do BNDES (RJ), e na Universidade Torcuato Di Tella (Buenos Aires). Atualmente vive e trabalha em São Paulo.

Eleni Bagaki, 1979, vive e trabalha em Atenas

elenibagaki.tumblr.com/

Fez mestrado em artes plásticas na Central Saint Martins em Londres e já participou de diversas residências, como na Kantor Foundation, na Cracóvia, na NEON Organization for Culture and Development, em Atenas. Seus trabalhos lidam com narrativas afetivas e políticas, aliando senso de humor e críticas sociais aos processos de relacionamentos pessoais. Já realizou as individuais “A book, a film, and a soundtrack” e “Crack, Crack, Pop, Pop…oh what a relief it is!”, na Radio Athènes (Atenas), “Economy Class”, no Signal Center for Contemporary Art (Malmo) e “Now you see me, oh now you don’t”, em NEW STUDIO (Londres).

MA from Central Saint Martins, London. Her works deal with affective and political narratives, featuring humor and social critique about personal relationships. Holds many residency grants such as Kantor Foundation, in Krakow, and NEON Organization for Culture and Development, in Athens. Eleni already held the solo shows “A book, a film, and a soundtrack” and “Crack, Crack, Pop, Pop…oh what a relief it is!”, in Radio Athènes (Athens), “Economy Class”, in Signal Center for Contemporary Art (Malmö), “Now you see me, oh now you don’t”, in NEW STUDIO (London). Lives and works in Greece.

 

Pedro Victor Brandão, 1985, vive e trabalha em Rio de Janeiro

 http://pedrovictor.com.br

 Pedro é graduado em Fotografia pela Universidade Estácio de Sá e frequentou cursos livres da Escola de Artes Visuais do Parque Lage e da Universidade de Verão no Capacete. Trabalha com diferentes paisagens políticas em pesquisas sobre economia, direito à cidade, cibernética social e a atual natureza manipulável da imagem técnica. Apresentou as individuais “Pintura Antifurto”, na Casa França-Brasil (Rio de Janeiro), “Desvios na Paisagem”, na Portas Vilaseca Galeria (Rio de Janeiro) e “Tela Preparada”, na galeria Sé (São Paulo), entre outras. Participou de coletivas, como “Vivemos na melhor cidade da América do Sul”, na Fundação Iberê Camargo (Porto Alegre), “DURA LEX, SED LEX”, no Centro Cultural Parque de España (Rosario) e “Estudos sobre o mercadismo”,  Casa Tomada (São Paulo). É representado pelas galerias Portas Vilaseca (Rio de Janeiro) e Sé (São Paulo).

Romain Dumesnil, 1989, vive e trabalha em Rio de Janeiro

www.romaindumesnil.com

 Romain é formado pela Sciences Po (França) e pela EAV Parque Lage, na qual integrou o programa PAC II sob direção de Lisette Lagnado em 2015. Em sua obra, Romain trabalha com acaso, transitoriedade, elementos naturais e interferências internas ou externas. Em 2017, realizou a individual “O Animal que Logo Sou”, na Galeria Zipper (São Paulo), e participou das coletivas “MA”, na galeria Luciana Caravello (Rio de Janeiro), “Les Secrets du Docteur F.” na Under-construction Gallery (Paris), “Vivemos na melhor cidade da América do Sul”, na Fundação Iberê Camargo (Porto Alegre) entre outras. Vive e trabalha no Rio de Janeiro.