catalina jaramillo

02/05/2018, 14:07

Manifesto da Escola do Desencanto

 

  1. As aulas começam cada dia repetindo em silêncio “tome a hora e tema a última”. Arripe horam, ultimamque pertimeas.

 

  1. As cadeiras pendem do teto, como se fossem balanços, o que tem um duplo efeito: de um lado, a instabilidade em frente ao grande quadro negro, do outro, a lembrança de que nenhuma ideia é fixa.

 

  1. Aqui, nós temos um horário especial, às vezes quando pensamos que estamos perto de alcançar algo, os números desaparecem do relógio e você só pode ler “tarde demais”.

 

  1. Os estudantes são governados pelo signo de Saturno e, como nosso regente, serão sempre taciturnos, aflitos e apáticos, mas aceitarão suas tribulações com devoção.

 

  1. A escola, como a morte, é irreversível, lúdica, trágica, misteriosa, incompreensível, intuída e escatológica.

 

  1. Você aprenderá sobre a distância das coisas a partir da sua própria escala.

 

  1. Não vamos estudar “história”, vemos diariamente “futuro”, o assunto mais importante de todos os nossos assuntos. O futuro é medo, futuro ou fim do mundo, é para onde estamos indo.

 

  1. As ausências são válidas apenas para as seguintes doenças: vitiligo, epilepsia, tuberculose e convulsões. Se você sofre de cegueira ou mutismo seletivo, ainda deve frequentar as aulas.

 

  1. Não sabemos desde quando, mas a terra já era circular, quer dizer geodésica, geóide, esferóide oblato, antes que Colombo cruzasse o oceano de monstros. Mas o nosso espírito vai sempre procurar o profundo abismo, o profundo precipício da terra plana.

 

  1. A esfera é a lei fundamental do Universo. Devemos promover, cultivar e representar nossa natureza esférica e depois a natureza do ser esférico em geral.